Menu

logo deus vivo txt

Estudo do Livro do Apocalipse

  • Ler 7648 vezes

Este estudo sobre o livro do Apocalipse é bastante resumido abordando apenas os fatos principais sem entrar em seus detalhes, servindo como roteiro da seqüência dos eventos para os que pretendem aprofundar-se em tão complexo e fascinante assunto, cuja leitura por si só já é motivo de bem-aventurança e revelação para a vida do crente.

Capítulo 1

A REVELAÇÃO                                                                                              

A revelação de Deus para seu Filho Jesus Cristo que a notifica a seu servo João que a revela a nós que como ele somos servos em Cristo (Ap 1: 1 a 3)

Este livro contém sete bem-aventuranças para os que lêem e os que o ouvem (Ap 1:3 - 14:13 – 16:15 – 19:9 – 20:6 – 22:7 – 22:14, e para os que guardam as palavras desta profecia, e duas advertências de castigo aos que acrescentarem ou tirarem dele alguma coisa   (Ap 22: 18 e 19)

CRONOLOGIA DESCRITA NO LIVRO

Jesus se identifica como o autor do livro e das revelações através de vários títulos (Ap 1: 4 a 8) e revela que nos fez reis e sacerdotes para Ele (Ap 1: 6) e anuncia a sua volta visível a terra   (Ap 1: 7)

João escreveu o livro quando estava preso na ilha de Patmos e recebeu ordem de escrever as sete cartas e revelá-las as sete igrejas da Ásia (Ap 1: 11) e de escrever tudo o que via e as que são e as que iam ainda acontecer num livro (Ap 1: 19)

 

Capítulos 2 e 3

AS SETE CARTAS AS SETE IGREJAS                                                

Éfeso, Smirna, Pérgamo, Tiatira, Sardo, Filadelfia, Laodicéia são as sete igrejas que se situavam no chamado crescente fértil na Ásia.

As cartas, cremos, contam a história da igreja através dos tempos, dando continuidade ao livro de Atos 28: 31

Contém elogios e advertências as igrejas que devem ser observadas nos dias de hoje

traz promessas gloriosas aos que permanecerem fieis até o fim e perdas aos infiéis

Adverte sempre sob a necessidade das igrejas ouvirem com cuidado a voz do Espírito

Capítulo 4

A PORTA ABERTA NO CÉU                                                                        

Após as sete cartas o livro não fala mais nada sobre a igreja, ela desaparece do livro e só volta a ser citada no capítulo dezenove quando da volta gloriosa de Jesus. (Ap 19: 11 a 21) João é o tipo da igreja no livro do Apocalipse.

João sob ao céu arrebatado em espírito e contempla o trono e a glória de Deus (Ap 4: 1 a

11) Muitos crêem ser o arrebatamento de João ao céu uma figura do arrebatamento da igreja que ocorreria antes da grande tribulação como vemos aqui.

João passa a ver do ponto de vista do céu as coisas que vão ocorrer aqui na terra.

Capítulo 5

O LIVRO SELADO NO CÉU                                                                       

O livro selado com sete selos, simboliza a escritura que outorga poder sobre a terra

Quem o abrir vai ter que enfrentar o posseiro da terra que é Satanás

Por isso ninguém ousava abri-lo, pois Lúcifer era conhecido como ocupante do primeiro posto diante de Deus no céu antes de sua queda. Havia temor em enfrentá-lo

João chora crendo que tudo está perdido, mas aí surge o Cordeiro como que fora morto

E toma o livro daquele que está assentado no trono com autoridade e vai começar a romper os seus sete selos. Todos se prostram diante dele e lhe dão glórias   (Ap 5: 8 a 14)

Capítulo 6

A ABERTURA DOS SELOS E OS QUATRO CAVALEIROS (Ap 6:1 a 17)

A abertura dos selos desencadeia um período terrível de juízos sobre a terra.

João passa a ver os acontecimentos do ponto de vida do céu

Aberto o primeiro selo surge o cavaleiro do cavalo branco.     Quem seria ele?

Não pode ser uma pessoa, mas simboliza um acontecimento, um fato, como os outros três

Muitos crêem que sejam cristãos convertidos durante a tribulação pregando o evangelho

Outros crêem que seja o anticristo atuando em sua manifestação de governo

O cavaleiro saiu vencendo e para vencer, o anticristo sai vencendo para perder Ap 19: 20

No segundo selo surge o cavaleiro do cavalo vermelho que simboliza a falta de paz

No terceiro selo o cavaleiro do cavalo preto que simboliza a fome

No quarto selo o cavaleiro do cavalo amarelo que simboliza a morte e que mata com espada, fome, pestes e feras da terra. Estas coisas ocorrem na guerra, talvez mundial

No quinto selo se revela a perseguição aos cristãos que se converteram durante a tribulação com a visão das almas debaixo do altar, pois foram mortos pelo amor a palavra de Deus e pelo testemunho que deram diante do anticristo (Ap 12:11)

O sexto selo revela acontecimentos sobrenaturais o Sol escuro a lua em sangue as estrelas caindo do céu, as ilhas se movendo do lugar. Talvez o resultado da violência da guerra seja a correção do eixo da terra profetizado em Is 24:20 provocando tais reações

Outros trazem isto para hoje e dizem ser o Sol Jesus escurecido pela apostasia na igreja a lua a igreja vermelha de vergonha e as estrelas os pastores que caem do céu ou da graça.

Neste selo todos se escondem com medo da ira do Cordeiro (Ap 6: 15 a 17)

Capítulo 7

OS 144 mil DE ISRAEL E OS MÁRTIRES NA GLÓRIA                          

São israelitas das doze tribos de Israel, selados por Deus e protegidos contra os perigos para pregarem no período da grande tribulação diante do anticristo.

Os mártires já aparecem na glória diante do trono de Deus e mostram que lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro (v. 14) .A ação é deles diferentemente do que acontece com os arrebatados em Ap 1: 5 que foram lavados.

Capítulo 8

O SÉTIMO SELO E AS SETE TROMBETAS (Ap 8: 1 a 13)

O sétimo selo ao ser aberto dá origem as sete trombetas que vão ser tocadas por anjos

As quatro primeiras trombetas ao tocar, também derramam o juízo de Deus sobre a terra

Capítulo 9

A QUINTA E A SEXTA TROMBETA                                                    

Cai do céu uma estrela que é alguém, pois recebe a chave do poço abismo (Ap 9: 1)

Abre o abismo e libera demônios que vão agir somente sobre os homens da terra (Vs. 4)

os que não são selados, que sofrerão tortura tormentos e não poderão morrer (Vs. 6)

Imagine alguém atravessado por uma espada ficar vivo assim por cinco meses

Esses demônios que só atacam os homens tem chefe, seu nome é Abadom em hebreu e Apoliom em grego, que significa, o destruidor. Está revelado em dois idiomas.               A quinta trombeta revela três ais, o primeiro foi este, faltam ainda dois (vs. 12)

A sexta trombeta revela um exército de 200 milhões de soldados que matam a terça parte dos homens e os que não morreram não se arrependeram de suas obras (v. 21)

Capítulo 10

O LIVRINHO COMIDO POR JOÃO

Aqui há uma pausa nas visões para uma ministração sobre João figura da igreja

João come um livrinho que e doce na boca e amargo no ventre, Que livro é esse?

No verso 11 e dito que João deve ainda profetizar a muitos povos nações, línguas e reis o que significa que esse livrinho é o evangelho que João deixou a igreja da qual é figura.

Capítulo 11

AS DUAS TESTEMUNHAS (Ap 11: 1 a 15)                                

Atuam na segunda metade da semana, 42 meses que é igual a 3 e meio anos ou 1260 dias

Seus ministérios são semelhantes em poder aos de Moisés e Elias, atuam pregando em Jerusalém que é espiritualmente como Sodoma e Egito, e foi onde crucificaram a Jesus

Serão mortos pelo anticristo, e ressurretos após 3 dias e meio sobem ao céu, logo após há um grande terremoto e temor e muitos ainda se convertem.(Vs. 13) este é o segundo “ai”

A SÉTIMA TROMBETA   (Ap 11: 15 a 19)

Anuncia que Cristo toma posse da terra, e santos e profetas são galardoados, enquanto os destruidores da terra, os iníquos, serão destruídos,e vê-se no céu a arca do concerto a qual tinha uma réplica como figura na terra, (Ex 25: 40) o que prova que independente do que faça o homem a imutabilidade de Deus permanece, Ele cumpre os seus concertos.

Capítulo 12

A MULHER E O DRAGÃO  (Ap 12: 1 a 17)                         

Existem duas visões distintas desse acontecimento:

1- Esta mulher é Israel, ou melhor, aqueles que são fieis a Deus em Israel   (Gn 37: 9 e 10) desta mulher nasce o Filho, o varão perfeito (Ap 2: 26 e 27 – Mc 16: 19 e At 1: 9)

Satanás tentou impedir o ministério de Jesus, sua precipitação na terra (v.9) deverá dar início a grande tribulação e aos “ais” .Ele sabe que tem pouco tempo agora.

A alegria no céu é porque Satanás não pode mais retornar para lá para acusar (Jó 1:6 a12)

Satanás por 42 meses persegue os remanescente justo de Israel (crentes) na Judéia (v.13), e após em todo o mundo (v.17) usando o anticristo, Deus os protege da destruição (14 a 16) como guardou a Jesus até a crucificação a qual originou a vitória sobre a morte

A acusação de Satanás aos irmãos é que eles servem a Deus só por interesse (Jó 2:1 a 6)

2 - A mulher é a igreja, e o arrebatamento é o Filho a ser gerado para Deus e seu trono, o Dragão tenta impedir o arrebatamento,não conseguindo, persegue os crentes que não foram arrebatados e após os que se convertem durante o período da grande tribulação

Capítulo 13

A BESTA QUE SUIBIU DO MAR (Ap 13: 1 a 10)

O mar são as nações, a besta um líder político mundial e blasfemo proveniente do império romano, o qual curado de uma ferida mortal torna-se objeto de idolatria pelos homens.

Deus permite que vença aparentemente os santos durante seu período de seus 42 meses

A BESTA QUE SUBIU DA TERRA  (Ap 13: 11 a 18)

É um líder religioso com grande poder de engano e sinais grandiosos (2Ts 2: 7 a 11)

Curou a primeira besta ferida a espada e deu espírito para que a sua imagem falasse.

Ordena adoração a primeira besta e morte aos que se recusarem a fazê-lo e marca nas mãos e na testa os seus. Ninguém compra nem vende nada sem ter o seu “sinal”

Tem, portanto poder comercial. O seis é o número dos homens (Gn 1: 26 a 28 e 31)

O falso profeta leva todos a adorar a besta, e através dela a adorar a Satanás

Capítulo 14

OS 144 MIL DE ISRAEL, OS REMIDOS DO CORDEIRO

(Ap 14: 1 a 5) - São todos Israelitas remidos, e estão no monte de Sião cantando um cântico novo

Deus os marcou em suas testas para que não fossem destruídos pelas bestas

O homem não se contamina com sua mulher legítima que é a sua virgem. Se ambos guardaram a santidade, espiritualmente seriam virgens e incontaminados

Só pregaram a verdade no meio de um mundo de engano e de mentira total (2Ts 2: 11)

OS JUÍZOS DE DEUS

O evangelho eterno pregado por anjos voando no céu (v.6)

Conclamam ao arrependimento e a resistirem ao anticristo até com suas vidas, para que não lhes sobrevenha o juízo de Deus e o castigo eterno (v.11) por terem a marca dele

Bem-aventurados os que morrem no Senhor nesse tempo, ficam livre da perseguição, do trabalho, livram-se da condenação eterna e tem sua obra como testemunho (v. 13)

A CEIFA E A VINDIMA  (Ap 14: 14 a 20)

A foice está nas mãos de Jesus, o Senhor dos senhores e o Rei dos reis

Ceifa – Segar, cortar, tirar a vida, destruir, podar, mortandade, após poda, a vindima

Vindima – Colheita ou apanha de uvas, de frutos, granjeio, aquisição, após o lagar

A poda está feita, os frutos prontos para serem colhidos e pisados no lagar, a terra está pronta para um grande juízo, a Armagedom, o lagar fora da cidade, o vale do Megido

Freios, na altura da boca dos cavalos, cada estádio mede 185 metros

Capítulo 15

OS SETE ANJOS E AS SETE TAÇAS (Ap 15: 1 a 8)                            

Um juízo completo, ira agora é sem mistura (Ap 14: 10), não há salvação é só juízo e condenação, quatro animais (v.7), quatro, o número da terra, causa no céu efeito na terra

Cântico de Moisés, libertação do mundo (Egito), do Cordeiro, redenção e ação de graças

Capítulo 16

A IRA SEM MISTURA, SEM SALVAÇÃO (Ap 16: 1 a 21)       

Este praga só atinge os adoradores da besta os que têm a sua marca.

Não se arrependem, é a ira sem mistura, sem a graça da salvação até pela dor. (V. 9 a 11)

Três demônios para levar o mundo a guerra total (v.13). Satanás está por trás da batalha.

(v.14) a Trindade divina trabalha pela redenção do homem, a maligna pela sua destruição.

(v. 15) Jesus lembra uma bem-aventurança, o arrebatamento, exortando a uma vida de santidade e lembrando que isto ocorrerá repentinamente, é preciso vigiar.

Anunciado o local da batalha, o monte Megido. (Ar = monte e magedom = Megido)

Um terremoto que fende a cidade em três partes e muda a geografia da terra. (Zc 14 :4)

Veja que não há arrependimento como em Ap 11:13, aqui e ira sem mistura, sem volta.

Capítulo 17

A GRANDE PROSTITUTA  (Ap 17: 1 a 18)                                

A grande meretriz é uma religião ecumênica mundial que outorga apoio ao anticristo.

(v.10) Suas sete cabeças são sete reis: Talvez, Egito, Assíria, Babilônia, Pérsia e Grécia   que já caíram historicamente, o império romano que hoje ainda existe, e o sétimo reino o do anticristo que ainda hoje está no futuro e que quando vier será breve.

O Diabo encarnado no anticristo é o oitavo rei, Ele toma posse do reino do anticristo e se torna o oitavo rei, porém seu reino e o sétimo, por isso ele é dos sete e vai a perdição.

(v.12) Esta é provavelmente a confederação das dez nações que entronizarão o anticristo.

(v.14) É importante lembrar que serão todos destruídos por Cristo em sua vinda.

(v. 16) Aqui a falsa religião (a grande prostituta) é traída pelo anticristo a quem apoiou.

Há uma grande cidade que simboliza espiritualmente todo o poder dos reinos do mundo a sede do império romano ainda hoje, a conhecida antes como a “cidade das sete colinas”.

Capítulo 18

A QUEDA DE BABILÔNIA E A TRISTEZA NA TERRA                    

Que cidade é esta? É uma cidade de idolatria, iniqüidade e rebeldia, amada pelo mundo.

Esta cidade lembra o que está escrito em   Ez 28: 16 a 19 e em Lc 17: 16 a 30.

No fundo o seu principal negócio era a alma dos homens, aos quais com cativava. (v.13)

Estes lamentam a sua destruição e choram ao longe sua perda inconsolados. (até o v.19)

Seu juízo foi rápido, talvez uma explosão atômica? Olham de longe (radioatividade?), um vulcão, um terremoto cataclísmico? Não é descrito, mas foi em uma só hora, rápido.

Capítulo 19

A QUEDA DE BABILÔNIA E A ALEGRIA NO CÉU (Ap 19:1 a 6)    

O regozijo no céu pela queda da grande prostituta na qual havia se achado o sangue dos profetas dos servos dos justos. Lamentação na terra, alegria nos céus pela queda.

Já o Senhor Todo-Poderoso reina, Dele é agora o reino da terra.   (Mt 28: 18)

O casamento de Cristo parece depender da destruição antes da mulher a grande meretriz.

AS BODAS DO CORDEIRO (Ap 19: 1 a 9)

Assunto sobre o qual temos ainda poucos esclarecimentos devido a sua complexidade.

Sabemos que o modelo usado por Jesus para ele foi o modelo de noivado e casamento judaico. O noivo desposa, vai preparar lugar e volta depois para as bodas. (Jo 14: 1a3)

Ser chamado para a ceia das bodas do Cordeiro é uma das bem-aventuranças.

A VOLTA DE JESUS, VISÍVEL NO CÉU (Ap 19: 11 a 21)

Aqui se cumpre At 1: 11, o cavaleiro do cavalo branco é sem duvida é o Senhor Jesus.

Ele é fiel e verdadeiro em oposição a besta que é mentiroso e enganador.

João vê o céu aberto e Jesus que julga e peleja com justiça saindo dele em sua vinda.

Vem em glória e seu nome é a palavra de Deus, a espada de sua boca para ferir as nações.

Pisa o lagar do furor da ira de Deus e é Reis dos reis e Senhor dos senhores (Ap 1:7)

E derrota a besta e o falso profeta, e os prende e lança vivos no ardente lago de fogo e de enxofre e faz esta obra sozinho com profetizou Isaias em Is 63: 1 a 6

E os demais foram mortos por sua espada e serviram de ceia para as aves do céu (v.18)

Está volta a Segunda, está narrado também em Mt 24: 30 a 32)

 

Capítulo 20

SATANÁS É AMARRADO POR MIL ANOS                                          

Um anjo prende a satanás por mil anos no abismo e o encerrou e pos selo sobre ele.

Durante o Milênio não poderá sair e nem tentar e nem enganar a ninguém estará preso.

O TRONO E A PRIMEIRA RESSURREIÇÃO

Jesus é juiz dos vivos e dos mortos e julga e peleja com justiça (At 10:42)

Os da primeira ressurreição vivem e reinam com Cristo por mil anos (Ap 20:4 e 6)

Os demais esperam ainda o fim do milênio para serem despertos e julgados (v.5)

No final dos mil anos Satanás é solto e sai para enganar as nações (Ap 20: 7)

A BATALHA FINAL (Ap 20: 7 a 10)

E muitos o seguem, crendo nele, para cercar a cidade de Jerusalém. (v.9)

São destruídos pelo fogo que desce do céu, e Satanás e lançado para sempre no lago de fogo e enxofre que é o Geena onde já estavam a mil anos antes a besta e o falso profeta

O JUÍZO FINAL, O GRANDE TRONO BRANCO

Diante dele tudo desaparece ficando somente o Criador e a criatura frente a frente

Todos os da segunda ressurreição são despertados para juízo e segunda morte

São julgados pelos livros e pelas obras que fizeram, perante o livro da vida

Até o Hades/Seol (lugar dos mortos)   e também lançado no lago de fogo e enxofre e com ele é lançada também a morte o último inimigo   (1 Co 15: 26 e Ap 21: 4)

Capítulo 21

O NOVO CÉU E A NOVA TERRA (Ap 21:1 a 8)                        

A terra e o céu foram criados com uma finalidade finita (Gn 1: 14)

Em um novo contexto podem ser renovados por Deus para uma nova finalidade

O Armagedom terá praticamente destruído a terra, o milênio servirá para reconstruí-la,

em seu final estará pronta com tudo se fazendo novo. É 2Co 5: 17 aplicado a natureza

A NOVA JERUSALÉM  (Ap 21: 9 a 27)

A cidade é quadrangular tem doze portas e doze fundamentos, mede 144 côvados e nela está a glória de Deus, O seu templo é Deus e o Cordeiro e a glória de Deus a alumia e o Cordeiro é a sua lâmpada. Não há lá Sol, nem Lua, nem noite nem nada que contamine, só estão lá os que estão escritos no livro da vida do Cordeiro.

(Vs. 7 e 8) O alerta de Jesus para que ninguém se distraia e perca estas bênçãos.

Capítulo 22

REINARÃO PARA TODO O SEMPRE (Ap 22: 1 a 5)                      

Na cidade o trono de Deus e do Cordeiro, o rio puro das águas da vida, a árvore da vida e seus frutos, um novo nome aos que servem a Jesus e a visão de seu rosto. (1Co 13: 12)

Do restante só é dito “e reinarão para todo o sempre” eternamente com Deus,

ADMOESTAÇÕES FINAIS

“Jesus alerta: ”bem-aventurado o que guarda as palavras da profecia deste livro” ( v.7),

pois, próximo está o tempo, (v. 10) quem é justo faça a justiça e quem é santo santifique-se ainda (v.11) da a sétima bem-aventurança no v.14 e adverte para o perigo no v. 15

Aquele que testifica estas coisas diz como alerta: Certamente cedo venho, Amém.

E os que amam a sua vinda digam: “ora vem, Senhor Jesus”

NÚMEROS NO APOCALIPSE

 

01 -- Numero de Deus

02 –   Número do testemunho

03 -- Número da redenção, Trindade

04 –   Número do mundo

06 –   Número do homem (criado no sexto dia)

07 –   Número da totalidade, completo da inteireza.

08 –   Número definido, eterno

10 –   Número indefinido ou arredondado

12 –   Número dos redimidos

Fonte - Pr. Cláudio Pinto
EATP – Eu Amo a Tua Palavra -
Família Campo Belo – 08.04.10
Membro do Conselho Diretivo da Associação das Igrejas Cristãs da Família

 

Mais nesta categoria: « O arrebatamento da igreja
voltar ao topo